Mais Colunistas

O que você achou do que leu na coluna? Comente

APRENDA A USAR O ACELERADOR DE FORMA ESTRATÉGICA
Terça-Feira, 04 de Novembro de 2014

Rodolfo Bartolini, da redação da Band


Quando se fala em economia de combustível, não há como deixar de citar o uso do acelerador por aqueles motoristas dos pés pesados. O gasto excessivo de gasolina ou etanol tem muito a ver com o mau uso do sistema de aceleração do carro.


Um dos sintomas mais freqüentes de que o motorista tem o pé pesado é o uso excessivo dos freios. Quem freia demais certamente gasta combustível em excesso – sem falar que também corrói mais rapidamente as pastilhas do sistema de frenagem. É justamente a suavidade no pedal acelerador que permite um equilíbrio no uso dos freios. Pode soar básico, mas muita gente continua acelerando mesmo quando vê ao longe um sinal vermelho que vai obrigá-lo ao ponto morto em poucos segundos.


Gasolina ou etanol?


Para saber o que é mais vantajoso economicamente na hora de abastecer, outra conta simples pode ser aplicada por quem tem carros flex: basta dividir o preço do litro de etanol pelo de gasolina. Segundo o Inmetro, se o valor da divisão for igual ou inferior a 0,7 vale usar etanol.


Ainda, um dos principais avanços no que tange os carros flex (que usam gasolina e álcool) é o sistema Flex Start, que foi desenvolvido pela Bosch e recebeu o prêmio Top Etanol neste ano pela inovação que representa ao mercado dos bicombustíveis.


 O sistema, presente, por exemplo, nos Citroën C3 e Citroën AirCross, permite eliminar o tanquinho auxiliar de combustível, justamente por que resolve o principal problema dos carros a álcool, que é a partida na temperatura fria. O Flex Start aquece o etanol antes da injeção, permitindo que o carro dê a partida mesmo a frio.


Com isso, é possível uma melhora na resposta da aceleração e ainda uma redução de 40% na poluição ambiental produzida pelo motor. Bom para o bolso e melhor ainda para o ambiente.


Gasolina esporádica


Nos carros com motor flex, sugere engenheiro consultado pela reportagem, é bom encher o tanque esporadicamente com gasolina, no caso de quem usa predominantemente o álcool. Ajuda a manter a saúde do sistema e, portanto, bons níveis de consumo e vida útil.


+ Artigos
Murilo Bacca
Formado em contabilidade e egresso do curso de Administração de Empresas da Universidade Regional de Blumenau (Furb), trocou a sala de aula pela oficina por paixão. Apostou na realização pessoal fazendo o que sempre sonhou. Dedicado à leitura e à redação, é agora o mecânico intelectual do Análise em Foco. Dirá, aqui, tudo o que você precisa saber sobre automóveis.
Todos os direitos reservados © Copyright 2009 - Política de privacidade - A opinião dos colunistas não reflete a opinião do portal